Turistas e mercadorias navegarão o Douro 24 horas por dia 0

Posted on 31, Março 2016

in Category Uncategorized


 

Chama-se ‘Douro´s Inland Waterway’, representará um investimento de €75M e é a mais recente aposta da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) na promoção da Via Navegável do Douro, que será apresentado hoje, 1 de Março, na Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia (REPER), em Bruxelas.

 

 

Sob o mote ‘Douro’s Inland Waterway in 2020: A new route for the river’, a APDL deu a conhecer aos decisores da União Europeia os mais recentes desenvolvimentos atingidos pelo projecto, financiado pela União Europeia, no âmbito do programa CEF-Transport. A iniciativa, que pretende evidenciar os impactos que este investimento desempenhará, enquanto vetor de desenvolvimento dos transportes e da economia nacional e europeia, e concretamente na região norte do país, contou com a participação do Coordenador Europeu das Auto-Estradas do Mar, Brian Simpson, e de Manuel Cabral, presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP).

 

 

Em cinco anos, a APDL pretende alcançar uma completa e segura navegabilidade fluvial, de acordo com as normas e objetivos europeus, que permita às empresas de transporte de mercadorias, para além das turísticas, incrementar a sua operação no rio, 24 sob 24 horas, retirando total vantagem desta modalidade de transporte.

 

Com uma extensão de 208 quilómetros, compreendida entre a Foz do Douro e Barca D’Alva, a Via Navegável do Douro será assim, dentro em breve, uma efetiva alternativa ao transporte turístico e de mercadorias.

 

A primeira fase do projeto já arrancou, tem a duração de dois anos e recebeu recentemente, no âmbito do Mecanismo Interligar a Europa (MIE), o financiamento de €2.3M por parte da Comissão Europeia.

 

Para esta etapa, estão previstos estudos e investimentos na atualização do Plano de Emergência para o Douro, bem como o desenvolvimento de sistemas de informação (River Information Services) com vista a potenciar a comunicação assente numa metodologia inovadora que, de resto, rege e orienta o projeto de forma transversal.

 

A fase seguinte, a de concretização do projeto, contemplará a modernização da via e das eclusas, trabalho que será desenvolvido em parceria com a EDP num investimento superior a €70M.

 

Note-se que a prossecução destes objetivos deverá considerar as evoluções que se têm vindo a verificar em matéria de utilização da Via Navegável do Douro, designadamente o incremento de movimentos nas atividades do turismo náutico e de cruzeiros, bem como o aproveitamento da Via para o tráfego de mercadorias.

 

Apesar da atividade turística predominar sobre todas as outras, a verdade é que o potencial da Via Navegável do Douro para o transporte de mercadorias é enorme, veja-se a ligação com o Porto de Leixões que, segundo o ‘Atlantic Core Nework Corridor Study’ não está explorada no seu potencial máximo devido a estrangulamentos de navegação existentes ao longo do rio.

 

O principal objetivo do Douro’s Inland Waterway 2020 é, por isso, transformar o Douro num curso de água seguro, com boas rotas de comércio, que contribua para os objetivos europeus de transportes para 2020.

 

O projeto está a ser desenvolvido pela APDL, entidade gestora da Via Navegável do Douro desde junho de 2015, e apoiada pelo  Instituto Hidrográfico e pela EDP, que detém a propriedade sobre as eclusas do rio, um instrumento essencial para navegação do Douro.

 

Para além destas entidades, o Douro´s Inland Waterway conta ainda com o apoio dos operadores da Via Navegável, CCDR-N, dos Municípios ribeirinhos, Turismo do Porto e Norte, Capitania do Porto do Douro, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), Instituto do Vinho do Porto, Fundação Casa da Música, Museus do Côa e Douro, REFER Telecom, MTI Ferro de Moncorvo, entre outras entidades que se associaram ao projeto.

 

Recorde-se que o Douro, além de estabelecer a ligação entre o litoral e o interior da região, é ainda a ponte entre o país e a europa, pelo que a expectativa no sucesso deste projeto é bastante grande.

0 Comments